segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Será vendida como um pack que trará além duma edição limitada da consola inspirada em Diablo III, uma bolsa de transporte a condizer e  um código de download para o jogo Diablo III: Eternal Collection.


Esta consola estará disponível a partir do mesmo dia de lançamento do jogo: dia 2 de Novembro.
A Eternal Collection do Diablo III contém, para além do jogo original, as 2 expansões Rise of the Necromancer e Reaper of Souls. Para além disso, esta versão da Switch vai incluir conteúdo exclusivo como uma variedade de itens da série The Legend of Zelda, incluindo Cucco como animais de estimação, a Transmog Armor do Ganandorf e uma Golden Triforce Portait Frame.

Todos os que marcaram presença no Eurogamer Portugal Fest no Porto tiveram a oportunidade de experimentar este título em primeira mão em Portugal, no modo portátil da Nintendo Switch.

Podem assistir ao trailer de anúncio desta edição especial, aqui:






A confirmação surge pouco tempo depois da estreia da 2ª temporada na plataforma de streaming.


Segundo fonte da Netflix e da Marvel referiu ao IGN,
"Marvel’s Iron Fist não vai regressar para uma terceira temporada no Netflix. (...) Agradecemos aos fãs que viram as duas temporadas, e a parceria que partilhamos nesta série. Apesar da série no Netflix ter chegado ao fim, o Immortal Iron Fist continuará vivo."
Esta é a primeira série da Marvel em parceria com a Netflix a ser cancelada, restando ainda as séries Jessica Jones, Luke Cage, The Punisher e Demolidor na plataforma.
Com este cancelamento, o regresso da série Os Defensores para uma 2ª temporada fica cada vez menos provável.

Falta saber se este cancelamento não se vai seguir de outros e não estará diretamente relacionado com o lançamento da plataforma de streaming própria da Disney que irá acontecer em breve.
Muitos utilizadores estão a ter problemas com uma mensagem privada misteriosa que estão a receber nas suas PS4. Esta mensagem está a fazer com que as consolas crashem de tal forma que a única forma de resolver a situação é forçar a PlayStation 4 a voltar às definições de fábrica, formatando o disco.


Escusado será dizer que este método fará com que os jogadores percam os seus saves dos jogos, a menos que consigam fazer algum tipo de backup. Ainda não há solução oficial para a situação, embora certamente a Sony esteja atenta à situação e a trabalhar num update que resolva este bug.

O caso começou a ser reportado no Reddit e ao que parece, não é preciso sequer abrir a mensagem para que esta cause problemas. O nosso conselho para se precaverem é alterarem as definições de segurança da vossa conta e permitir que recebam mensagens apenas dos vossos amigos (ou de ninguém) para evitarem este problema.

Podem aceder a:
Definições -> Gestão de Contas -> Definições de Privacidade -> Informação Pessoal -> Mensagem -> Apenas Amigos / Ninguém

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Estão já a acontecer conversações com a Warner/DC para que o realizador comece a escrever o Esquadrão Suicida 2.


A informação está a ser avançada pelo io9 que afirma que a Warner Bros. terá confirmado que a mente por trás dos Guardiões da Galáxia vai escrever a sequela do filme dos anti-heróis da DC. O site avança ainda que, para além de escrever o guião, Gunn poderá ainda ser convidado a ser o realizador da longa-metragem.

A decisão da Disney/Marvel de despedir James Gunn na sequência de Tweets controversos foi muito criticados pelos fãs e mesmo pelos atores da saga de Guardiões da Galáxia. Com a ida de Gunn para a DC, certamente que os fãs ficarão satisfeitos com a decisão, tendo em conta que o sucesso dos Guardiões muito se deveu ao toque pessoal do cineasta.
Os fãs pediram e a Nerd Monkeys acedeu. Os jogos do Inspector Zé e Robot Palhaço estão a ser adaptados para a Nintendo Switch.


Tudo começou com o lançamento do jogo Assassino do Intercidades, o sucessor do Crime no Hotel Lisboa. A comunidade do Nintendo Switch Portugal resolveu pedir à produtora portuguesa para adaptar os jogos à mais recente consola da Grande N. A vontade foi de tal maneira grande que surgiu na comunidade uma petição para tentar reunir um número mínimo de assinaturas para convencer a Nerd Monkeys a fazer a adaptação. Eis que o esforço deu frutos.

A produtora anunciou que a adaptação de ambos os títulos da saga do Inspector Zé e Robot Palhaço para a Switch já começou. Ainda não há datas previstas para o lançamento, mas podem contar com novidades para breve.

sábado, 6 de outubro de 2018

A PlayStation confirmou a sua presença no Eurogamer Portugal Fest nos dias 13 e 14 de Outubro. Um dos destaques que vão levar para a Exponor, em Matosinhos, será Call of Duty: Black Ops 4.


O jogo será lançado no dia anterior ao evento, o que faz desta uma excelente oportunidade para quem quiser experimentar o título antes de o comprar. De lembrar que este jogo terá um modo de jogo ao estilo Battle Royale.

Títulos como God of War, Detroit: Became Human e Ratchet & Clank também irão estar presentes no espaço PlayStation no evento. A juntar-se a este lote de jogos, também poderão experimentar vários títulos do PlayStation VR, como Track Lab, The Persistence e Astro Bot: Rescue Mission.

O PlayLink também estará presente no Porto, com Hidden Agenda, Saber é Poder, És tu! e SingStar Celebration.

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Com mais uma temporada, My Hero Academia consolida o seu lugar entre os melhores animes da atualidade. É impressionante o crescimento desta série ao longo de suas temporadas. O que inicialmente era uma história cliché com muitos aspectos retirados de outros Shonen do mercado, tornou-se agora uma narrativa própria com muito mais desenvolvimento e profundidade que muitos outros por ai.


Antes de começar a falar da temporada em questão, gostaria de relembrar as anteriores para que os pontos levantados em seguida sobre a atual estejam mais claros.

Quando tudo começou, o jovem Midoriya era um personagem pouco carismático, com pouco apelo ao público. Isto se devia principalmente pela falta de originalidade em sua personalidade, assim como em seu desenvolvimento. Ele podia ser comparado com personagens como Naruto ou Luffy em certos aspetos, além de outros protagonistas de Shonen. Além disso, a série em si não possuía nenhum aspecto que a diferenciasse ou a destacasse no emaranhado de animes. Para mim pelo menos, e o que fez com que eu continuasse vendo, era o personagem de All Might. Ele, acima de todos, era o que tornava aquela temporada "especial" e que prometia uma melhoria a longo prazo. A presença dele realmente era algo extraordinário. Tal como o Super-Homem dos cinemas com Christopher Reeve, All Might passava um sentimento de paz, felicidade e segurança. Os seus momentos são os mais marcantes da temporada, já que nem os vilões, nem os secundários e muito menos o protagonista chegavam aos seus pés.


Então, disto veio a segunda temporada. Agora já tendo prendido a atenção de um público maior que esperava grandes acontecimentos, os episódios já começam com uma promessa de grandes eventos. A história, desta vez, está bem conectada ao longo de todos os episódios, fazendo menções a personagens muito cedo que só aparecerão futuramente. Esta temporada, para mim, foi um marco de desenvolvimento de personalidades. Infelizmente, acho que não foi perfeita. Isto deve-se ao facto de na primeira não termos tido tanta proximidade com eles, fazendo assim com que os eventos não fossem tão impactantes. Porém, se algo funcionou para esta temporada foi o crescimento pessoal e de grupo para todos. Acho que isto nos preparou para o que veio na presente temporada. Quando se cria laços e ligações com os personagens, as histórias são muito mais envolventes e profundas.


Finalmente, chegamos no que é o assunto desta análise. A temporada, que de acordo com minha primeira frase, consolidou o anime como um dos melhores da atualidade. Eu sei que para alguns esta afirmação pode parecer um pouco equivocada. Realmente, My Hero não é um dos melhores animes que já assisti. Inclusive não acredito que esteja nem nos 20 melhores. No entanto, acredito que dentro dos que estão sendo lançados atualmente, é um dos melhores em termos de conseguir uma grande audiência e de criar bons personagens que (quase) todos conseguem gostar.

Nesta temporada tivemos momentos realmente marcantes. Isto não foi por causa da história em si, porque por este lado não há nada demais. O que fez com que houvesse partes que talvez lembremos por muito tempo é o facto de termos criado uma conexão muito maior com os personagens. Se certos eventos desta temporada tivessem acontecido mais para o início do anime, não haveria impacto nenhum. Eu gostaria muito de falar sobre um momento específico, porém teria de recorrer a spoilers, então talvez no final desta análise separe a questão num aparte.


Por fim, quero falar sobre a progressão de personagem. Se pararmos para observar, os personagens que conhecemos no início agora se tornaram completamente diferentes. Talvez não assim tão diferentes, pois ainda possuem núcleo que os mantém. No entanto, eles mudaram, cresceram, evoluíram e aprenderam. Com os seus erros e acertos, com os professores e amigos e com os heróis e vilões, cada alunos do primeiro ano que chegamos a conhecer tem um pensamento diferente. Midoriya que à pouco falei do quão detestável era, agora ganhou um espaço muito maior e parece-me bem mais maduro. Bakugo, talvez uma daqueles personagens que mais poderia ser destacado como um cliché, tem uma profundidade muito maior. Não quero que esta análise seja apenas os positivos. Ainda há diversos problemas com o anime. Nada é perfeito, e My Hero está longe de o ser. Muitos clichés ainda persistem, mas o que deixaram estes problemas serem menos vistos pela audiência é o quão divertido as histórias têm se tornado.

Terminarei dizendo que não acho que todos acabariam por gostar deste anime, porém, para aqueles que estão dispostos a tentar, a terceira temporada com certeza é um marco nesta história que espero apenas que cresça ainda mais.


Para os que quiserem ouvir minhas poucas palavras sobre um dos melhores momentos desta temporada (COM SPOILERS), pode continuar abaixo.


No intuito de demonstrar o que disse acima sobre a progressão dos personagens, quero comentar rapidamente sobre a incrível luta entre All Might e All For One nos episódios 10 e 11 da temporada. Primeiramente, o que já coloca essa luta em um patamar acima dos outros foi a construção da tensão desde a primeira temporada. Tivemos pequenos relances do vilão "principal" e do quão poderoso seria, até chegando a contar um pouco de suas origens conectadas a de Toshinori. Então, indo para esta luta, e para a introdução do personagem, sabíamos um pouco de suas capacidades. Ele foi o único que conseguiu ferir ao grande herói da série de uma forma absurda. Além disso, no episódio 9, All For One derrota diversos heróis, dentre eles um dos mais fortes, em meros segundos.



Tínhamos o hype, agora era necessário que se cumprisse de uma forma justa. Para não prolongar muito, vou falar apenas do desfecho, o qual foi o ápice da batalha e que impactou mais todos que assistiram. Quando All Might finalmente consegue dar o golpe final e derrotar o vilão, o que mais marca não é o facto apenas dele ter conseguido vencer. O que destaca este momento foi a utilização de palavras que demonstraram o desenvolvimento/crescimento do personagem. Diversas vezes ao longo da série, vemos All Might usando seus socos, dando-lhes nomes (Detroit, Delaware, Texas, entre outros nomes de cidades americanas). A finalização da batalha com o conjunto de tudo, nomeando o seu último golpe, o último momento que agiria como um herói de forma ativa, de United States foi marcante. Além de ser seguido por um pequeno momento de glória do personagem em frente às câmaras e de sua frase em referência ao Midoriya. Estes momentos que nos fazem continuar assistindo.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

A Sony Pictures Animation faz-nos chegar no final deste ano o filme Homem-Aranha: No Universo Aranha.


O filme irá focar-se na personagem de Miles Morales que verá o seu mundo colidir com o de Peter Parker que servirá de mentor ao jovem Spider-Man.
Aliás, serão vários os universos a colidir neste filme, já que para além de Miles e Peter, também teremos a Spider-Gwen (Gwen Stacy) Homem-Aranha Noir e até Spider Ham, o "Porco Aranha".

A longa-metragem animada promete inúmeras referências aos filmes da saga Raimi, e a sua história vai incluir inúmeros vilões para os Aranhiços derrotarem, como Kingpin, Scorpion, Hammerhead, Green Goblin, entre outros.



Homem-Aranha: No Universo Aranha chega aos cinemas a 13 de Dezembro.
aqui tínhamos falado da nova série da DC inspirada em Teen Titans a ser lançada ainda este ano, e agora sabemos finalmente onde é que a vamos poder ver.


A série vai chegar a Portugal pelas mãos da Netflix. São 11 episódios que mostram as aventuras de Robin, Beast Boy, Starfire e Raven. Titans é uma série de drama e aventura live-action que explora um dos grupos de banda desenhada mais popular de todos os tempos.

Ainda não há data definida para o lançamento da série, mas resta esperar por novidades.

Podem ver ou rever o trailer da série, aqui:

Os treinadores portugueses terão a oportunidade de experimentar o jogo cerca de um mês antes do lançamento do novo jogo da GameFreak.


Vai acontecer no fim-de-semana de 13 e 14 de Outubro, durante o Eurogamer Portugal Fest, na Exponor, em Matosinhos (Porto). Para além disso, os jogadores vão poder, pela primeira vez, segurar uma Poké Ball Plus, uma espécie de "Joy-Con" específico que sairá com o jogo e que permitirá jogá-lo com ele.

Mas para os que querem conhecer mais sobre o catálogo de jogos da Nintendo Switch, as novidades não ficam por aqui. O jogo Diablo III: Eternal Collection também vai estar disponível para experimentar, pela primeira vez, no evento.

Diablo III: Eternal Collection estará disponível no evento | Foto: Nintendo
Super Smash Bros. Ultimate vai voltar a marcar presença num evento em território nacional. Podem também contar com animação nos palco da Nintendo, com jogos e várias atividades para os visitantes do espaço, onde a participação pode dar direito a ganhar alguns brindes.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

O lançamento do remake em 2019 está cada vez mais próximo, e a Atlus revelou o vídeo de introdução do jogo.


O lançamento está prometido para PlayStation 4 e PS Vita no Japão, mas à Europa e América só está prevista a chegada da versão da consola caseira.

Este remake terá diferenças da versão original, em especial a personagem Rin, que está a ser chamada de Qatherine no site oficial.

Quem noticia é o site Deadline, afirmando que os vários filmes produzidos pela FOX vão ter as suas datas adiadas.


A motivação por trás desta decisão será, alegadamente, motivos de regravações de algumas cenas dos filmes.
Para além de X-Men: Fénix Negra, longas-metragens como Gambit e Alita: Battle Angel, também irão ser vitimas destes adiamentos impostos pela produtora.

A nova data para a nova saga dos X-Men será 7 de Junho de 2019 (antes estava previsto para 14 de Fevereiro). A estreia de Gambit muda para dia 13 de Março de 2019 (antes seria a 7 de Junho de 2019) e dia 14 de Fevereiro de 2019 passará a ser o lançamento de Alita: Battle Angel (contrapondo a data original de 21 de Dezembro deste ano).

Apesar deste atraso no planeamento do lançamento dos filmes, X-Men Fénix Negra já tem trailer oficial:

A PlayStation 4 Pro vai sofrer uma queda no preço em território japonês, quem o afirma é a Sony Interactive Entertainment Japan and Asia.


A partir de 12 de Outubro, cada nova poderosa consola da Sony irá custar 39.980¥, o equivalente a pouco mais de 300€.

Os bundles com jogos também vão sofrer descidas no valor de compra, como é exemplo do bundle com o jogo Kingdom Hearts 3. A versão PS4 Pro Glacier White passará a estar à venda de forma permanente em terras nipónicas.

Ainda não se sabe se a estratégia da sucursal japonesa irá ser aplicada no resto do mundo, resta aguardar por novidades sobre baixas de preço.