Full width home advertisement

Críticas de Cinema

Destaques Tecnologia

Post Page Advertisement [Top]

 

Dentre os vários realizadores de Hollywood conhecidos, um dos que passa mais dispercebido pelas audiências, mas que tem uma grande quantidade de fãs, é David Fincher. Nomes como Spielberg, Scorsese, Tarantino e Nolan são sempre referenciados, mas Fincher é um realizador pouco lembrado. No entanto, acredito que diversas pessoas possam ter algum(s) de seu(s) longas como o(s) seu(s) favoritos.

Aqui vai uma pequena lista, de todos os filmes de Fincher, de acordo com a minha opinião, do melhor para o pior. Talvez, assim, este realizador começe a chamar mais a sua atenção.

 

The Social Network (2010)

Em primeiro lugar vem o filme do Fincher que é provavelmente sua melhor obra até o momento, com um impacto tão grande em termos cinematográficos que o próprio Tarantino o nomeou o melhor longa da década de 2010. The Social Network é a história um pouco dramatizada da real história da criação do Facebook. Olhamos para essa ideia e achamos um pouco vago, talvez com uma pré-concepção de que seja ruim. No entanto, apesar de se tratar de uma história de um rapaz que veio a criar uma rede social, o longa é construído de uma forma magistral.

Os diálogos, a cinematografia, a forma com que a história é contada, e vários outros aspectos fazem com que este filme seja o que é, seu melhor trabalho até o momento. Uma curiosidade sobre ele é que o roteiro original tinha aproximadamente 179 páginas, o que tornaria o filme maior que duas horas. O estúdio não gostou e pediu para o escritor (Aaron Sorkin) e o realizador reduzirem este tamanho para aproximadamente 120 (a duração média de um longa). Fincher sabia que o filme teria diálogos rápidos e com batidas específicas e decidiu manter, prometendo que acabaria dentro do esperado. Assim, The Social Network virou referência nos diálogos.

 

Se7en (1995)

Se7en é considerado um dos melhores filmes de crime já escritos para o cinema, e não estão errados em pensar assim. O longa conta a história de dois detetives que encontram um caso de um serial killer que mata de acordo com os sete pecados capitais. Começando pela gula, o assassino começa a matar pessoas de acordo com cada pecado. O filme fica na mente das audiências pela sua brutalidade, a forma da história ser contada e o incrível final.

Não é atoa que seja considerado um dos melhores de Fincher.

 

Fight Club (1999)

Muitos conhecem, muitos amam, mas poucos lembram ou sabem que foi realizado por Fincher. Clube da Luta, ou Fight Club, é um filme que não precisa de muitas palavras, virou fenómeno mundial e até hoje cresce entre os jovens que ainda não o viram. É também outro exemplo de como Fincher conta uma história bem, de como consegue construir personagens e puxar a audiência para dentro, imergí-la.

 

Panic Room (2002)

Apesar de se tratar de um filme inteiramente num só lugar, nesta casa de três andares, Panic Room é exemplo de construção de tensão. Fincher mostra que consegue fazer bem com qualquer filme que quiser, mesmo que este seja de suspense. A história gira em torno de uma mãe e sua filha que mudam para um apartamento grande de três ou quatro andares, no qual há um quarto de pânico, no caso de algum problema. A tensão é gerada quando três assaltantes entram na casa para roubar um dinheiro que foi deixado pelo antigo morador e as duas escondem-se no quarto de pânico.

 

Zodiac (2007)

Baseando-se numa história real com uma investigação real, Fincher realiza um longa sobre o assassino do Zodíaco, que matou pessoas durante uns certos períodos na costa oeste dos Estados Unidos. Este assassino é de interesse público porque nunca foi realmente descoberto. Diversas teorias foram criadas, pessoas suspeitas, mas nenhuma prova foi encontrada que culpasse alguém com certeza. O longa, então, incide sobre a investigação deste caso, mostrando uma passagem de tempo grande e os acontecimentos. É um filme muito bem construído, com grande tensão em alguns momentos, mas não se destaca tanto quanto os anteriores para ficar mais acima na lista.

 

Estes foram os melhores filmes que Fincher já fez, até o momento. Agora vêm os piores. Não necessariamente ruins, mas talvez nada de tão grandiosos ou incríveis quanto os que foram anteriormente mencionados.

 

The Girl with the Dragon Tattoo (2011)

Um filme baseado num livro muito conhecido, da mulher com a tatuagem de dragão. Conta a história de um policial/detetive, que tem que investigar um crime que aconteceu numa ilha. Junto a ele acaba ficando a mulher com a tatuagem de dragão, por isso o nome. O filme não é ruim, mas também não se destaca. Acaba tendo seus momentos de tensão e de interesse, mas no geral é mais fraco. Apesar disso, Fincher sempre consegue imergir a audiência nos seus longas, então pelo menos entretido as pessoas ficam.

 

Gone Girl (2014)

Por muitos amados, por outros nada demais. Eu sou um desses, não sinto que este filme seja tão bom quanto alguns dizem. Acredito que as pessoas gostem tanto porque é outro baseado num livro muito conhecido. Gone Girl é sobre um casal, cuja mulher tenta ser completamente controladora enquanto o marido está só querendo se divorciar. Não tem como falar muito detalhe do que acontece, seria spoiler, mas em termos de cinema, não é lá grande coisa. Não se destaca por nenhum motivo realmente, nenhum diálogo incrível, nenhuma fotografia sensacional e, mesmo seguindo a história do livro, não é nada demais.

 

The Game (1997)

Infelizmente esses próximos três são os seus piores filmes, não que signifique que não valham a pena assistir, são, no mínimo, divertidos. The Game é sobre um homem de meia-idade que se vê convidado a um jogo que é tão realista e emocionante que vai parecer que sua vida mudou completamente. É divertido? Sim. É um dos seus melhores filmes? Não. Não tem nada de especial, mas vai se divertir bastante.

 

Alien³ (1992)

Um dos seus filmes mais antigos, uma sequência de Alien. Particularmente, eu adoro esse filme, não tenho problema com ele, mas consigo perceber que não é nem perto de tão bom quanto Alien (1979) e Aliens (1986). Acaba sendo um filme mais genérico da série Alien e que eu gosto até que bastante. No fim das contas não agrega nada na história dos filmes e acaba na verdade desconsiderando os acontecimentos do segundo filme, o que muitas pessoas não gostaram.

 

The Curious Case of Benjamin Button (2008)

Para muitos este longa como o último lugar deve vir como uma surpresa, até abaixo de Alien³. Contudo, eu acredito que, até o momento, este é o pior filme do realizador. Vou me explicar. O longa sofre de falta de inspiração. É uma ideia interessante de ser explorada, mas que acaba por sendo genérica com acontecimentos genéricos e nada que demonstre com força o tema proposto. É uma tentativa falha de construção de personagem e história igual a Forrest Gump (1994), que é imensamente melhor. Devo dizer que este filme é bom até uma certa parte, quando ele começa a ficar jovem e que os acontecimentos ficam muito genéricos de filme de drama romântico. É o único filme dele que eu não me diverti propriamente.

 

 

Fincher é um daqueles diretores que mesmo quando não acerta em cheio, acaba sempre entregando um filme que é pelo menos bem divertido de assistir. Apesar de eu não ter me conectado muito com o último filme desta lista, sei que para muitas pessoas foi o contrário. Acredito que como filme, realmente Benjamin Button não é muito bom, mas pode ser visto como entretenimento para alguns.

Agora sobre o realizador. David Fincher ainda vive, saudável e bem, espero, e continua a realizar filmes. Tinha um projeto para o ano que provavelmente foi interrompido pelo vírus. Esta lista foi feita com o objetivo de deixar a conhecer melhor este realizador que já fez muitos filmes bons.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib | Edited for Geekstorm